Publicado por: marcospauloteixeira | Dezembro 20, 2009

POR QUE OS PADRES NÃO SE CASAM?

POR QUE OS PADRES NÃO SE CASAM?

Por Marcos Paulo Teixeira

O celibato sacerdotal não é dogma de fé, ou seja,  não é lei divina, mas sim disciplina da Igreja para os sacerdotes do rito romano ocidental. Por este motivo muitos protestantes tem aproveitado o analfabetismo bíblico do povo para afirmar que a Bíblia é contra o celibato dos padres. Mas por que dentre os doze apóstolos de Jesus nove eram celibatários? Aliás, o próprio Cristo também era celibatário.

Então, vamos analisar o que as passagens bíblicas dizem a respeito do celibato.

1) Mt 19,12 – “Pois há homens incapazes para o casamento porque assim nasceram do ventre da mãe; há outros que assim foram feitos pelos homens, e há aqueles que assim se fizeram por amor do reino dos céus. Quem puder entender, que entenda“.

Não tradução da Bíblia Ave-Maria Lê-se: “Porque há eunucos que o são desde o ventre de suas mães, há eunucos tornados tias pelas mãos dos homens e há eunucos que a si mesmos se fizeram eunucos por amor do Reino dos Céus. Quem puder compreender, compreenda.”

Vejam as palavras do próprio Jesus. É um mistério não facilmente entendido pelas mentes desatentas, por isso Jesus afirma que nem todos podem compreender o motivo pelo qual alguns se fizeram eunucos por amor do reino dos Céus.

2) Mt 19,29 – E todo aquele que deixar casa, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou filhos, ou campos por amor de meu nome, receberá cem vezes mais e possuirá a vida eterna.” Aqui Jesus ainda é mais enfático ao dizer que aqueles que deixam a oportunidade de constituir uma família por amor as seu nome receberá cem vezes mais e possuirá a vida eterna, ou seja, o prêmio máximo que a bem-aventurança pode conceber a um ser humano.

3) 1 Cor 7, 7-8  – “Quisera que todos os homens fossem como eu; mas cada um tem de Deus a sua própria graça; este uma, aquele outra. Contudo, aos não-casados e às viúvas eu digo: é melhor para eles que permaneçam como eu.”  Aqui não São Paulo endossa o posicionamento de Cristo. Como todos sabem São Paulo era celibatário, e neste passagem Bíblica São Paulo deseja que todos os homens fossem como ele, ou seja, celibatário, mas como a humanidade precisa crescer e multiplicar-se, São Paulo reconhece que é necessário apenas para os ministros de Cristo manter-se celibatário.

4) 1 Cor 7,27 – “Estás ligado a mulher? Não procures a separação. Estás livre de mulher? Não procures mulher.” Aqui São Paulo dá dois conselhos, uma para que quem estiver casado não se separar (diferentemente dos protestantes que aceitam a separação) e o outro manter-se casto.

5) 1 Cor 7, 32-35 – “Eu vos quereria livres de cuidados. O celibatário cuida das coisas do Senhor, de como agradar ao Senhor. O casado deverá cuidar das coisas do mundo, de como agradar à sua mulher, e assim está dividido. A mulher não casada e a virgem só se preocupam com as coisas do Senhor, com ser  em corpo e em espírito. Porém a casada se preocupa com as coisas do mundo, como agradar ao marido. Isto vos digo para vossa conveniência, não para vos armar um laço, senão olhando ao que é melhor e ao que vos permite unir-vos mais ao Senhor, livres de impedimentos.”

É claro para São Paulo que aquele que é celibatário cuida melhor das coisas de Deus. O texto é auto-explicativo.

6) 1 Tim 3,2 – “o epíscopo tem o dever de ser irrepreensível, marido de uma só mulher, sóbrio, prudente, modesto, hospitaleiro, capaz de ensinar”.

Essa passagem em especial, os protestantes se apegam para tentar provar que o bispo (epíscopo) deve casar. Ora, São Paulo era celibatário e não poderia está obrigando Timótio a se casar. Aqui há uma recomendação para que Timótio tenha cuidado ao escolher novos Bispos, pois como naquela época a poligamia era comum, S. Paulo aconselha que se o candidato ao episcopado não puder se manter celibatário, como ele aconselhou nas passagens à Coríntios, que ele ao menos seja casado apenas uma vez. Ler versículos isolados tirando-os do seu contexto histórico, faz dos protestantes verdadeiros fundamentalistas.

7) Lc 18,28-30 – “Vê, nós abandonamos tudo e te seguimos”. Jesus respondeu: “Em verdade vos declaro, ninguém há que tenha abandonado, por amor do reino de Deus, sua casa, sua mulher, seus irmãos, seus pais, ou seus filhos, que não receba muito mais neste mundo, e no mundo vindouro a vida eterna”.

Vejamos mais uma vez São Paulo:

8 ) 1 Cor 7,1-7  – Agora, a respeito das coisas que me escrevestes. Penso que seria bom ao homem não tocar mulher alguma. Todavia, considerando o perigo da incontinência, cada um tenha uma mulher, e cada mulher tenha seu marido. O marido cumpra o seu dever para com a sua esposa e da mesma forma também a esposa o cumpra para com o marido. A mulher não pode dispor de seu corpo: ele pertence ao seu marido. E da mesma forma o marido não pode dispor do seu corpo: ele pertence à sua esposa. Não vos recuseis um ao outro, a não ser de comum acordo, por algum tempo, para vos aplicardes a oração; e depois retornai novamente um para o outro, para que não vos tente satanás por vossa incontinência. Isto digo como concessão, não como ordem. Pois quereria que todos fossem como eu; mas cada um tem de Deus um dom particular, uns  este, outros aquele”.

Há quem diga que manter-se casto está além das forças humanas. Eis o que diz  São Paulo:

9) 1 Cor 10,13 – “Não vos sobreveio tentação alguma que ultrapasse as forças humanas. Deus é fiel: não permitirá que sejais tentados além das vossas forças, mas com a tentação ele vos dará os meios de suportá-la e sairdes dela.”

O celibato  tem  uma tríplice dimensão, que poucos podem compreender:

a)      A dimensão Cristológica, onde o vocacionado querem imitar em tudo ao seu seu Senhor, que nunca casou;

b)      A dimensão Esclesiológica, pois há eunucos que se faz assim por amor ao Reino do Céus (cf. Mt 19,12);

c)      A dimensão Escatológica: “Eu vi ainda: o Cordeiro estava de pé no monte Sião, e perto dele cento e quarenta e quatro mil pessoas que traziam escritos na fronte o nome dele e o  nome de seu Pai. Ouvia, entretanto, um coro celeste semelhante ao ruído de muitas águas e ao ribombar de potente trovão. Esse coro que eu ouvia era ainda semelhante a músicos tocando as suas cítaras. Cantavam como que um cântico novo diante do trono, diante dos quatro Animais e dos Anciâos. Ninguém aprender este cântico, a não ser aqueles cento e quarenta e quatro mil que foram resgatados da terra. Estes são os que não se contaminaram com mulheres, pois são virgens. São eles que acompanham o Cordeiro por onde quer que vá; foram resgatados dentre os homens, como primícias oferecidas a Deus e ao Cordeiro. Em sua boca não se achou mentira, pois são irrepreensíveis.” (Apoc 14 , 1-8)

Muito profunda essa visão de são João. Vejam que os que acompanhavam o cordeiro (Cristo) eram os celibatários. Ora, então como um protestante pode contestar tal doutrina?

Há ainda aqueles que tentam argumentar com a passagem  1 Tim 4, 1ss: “O Espírito diz expressamente que, nos tempos vindouros, alguns hão de apostatar da fé, dando ouvidos a espíritos embusteiros e a doutrinas diabólicas, de hipocrisia e impostores que, marcados na própria consciência com o ferrete da infâmia, proíbem o casamento, assim como uso de alimentos que Deus criou…”

Usando essa passagem bíblica, os protestantes dizem que a Igreja católica é apóstata por incentivar o celibato. Ora, o mesmo que São Paulo que escreveu isso a Timótio exorta o celibato em inúmeras outras passagens bíblicas. Será que São Paulo é o apóstata ou será que há outra interpretação fundamentalista em jogo?

A Igreja Católica nunca proibiu o casamento, ao contrário dos protestantes, ela é a única instituição na qual o casamento é considerado sacramento e, portanto, sagrado. A livre adesão ao celibato é algo que foi proferido pela própria boca de Jesus (Mt 19,12),  logo a Igreja Católica cumpre fielmente os desígnios de Cristo.

Em 1Timóteo 4,3, longe de impugnar a disciplina católica do celibato sacerdotal, S. Paulo condena aquelas heresias (como as dos maniqueus e albigenses) que afirmavam que o casamento era mal porque o corpo era mal. Assim, Paulo não está advertindo Timóteo contra a disciplina católica, até porque ele mesmo a seguia.

São Paulo aconselha a  glorificar a Deus nos corpos. “ Porque fostes comprados por um grande preço. Glorificai, pois, a Deus no vosso corpo.” (I Cor 6,20)

Com o tempo, a Igreja Católica foi percebendo que esta condição mais próxima de Cristo era também a mais eficaz para o trabalho de evangelização. De fato, um pai de família não tem o mesmo tempo para cuidar da messe que um solteiro. Sem falar em outras questões, como a necessidade de se deslocar de uma região para outra.

Neste sentido, é que em 303 d.C. o Concílio de Elvira (Espanha) recomenda o celibato como norma para os religiosos. Na verdade, o Concílio apenas foi de encontro a uma realidade que já se fazia presente na Igreja.

A Igreja encontrou na doutrina do celibato muitos valores espirituais, por isso a conserva com tanto amor. Lembro que os padres católicos romanos de outros ritos (maronita, melquita, ucraniano, copta, armeno, etc) podem casar antes da ordenação, como os nossos diáconos o fazem. Mas o interessante que as vocações ocidentais, onde o celibato é pré-requisito para o sacerdócio, são muito mais numerosas.

Um mundo tão pan-sexualizado e hedonista quanto o nosso não irá nunca compreender o sentido do celibato, da mesma forma que não entendem a indissolubilidade do matrimônio.

 Em muitos sites protestantes dizem que o celibato foi invenção da Igreja do Século IV e que não havia precedentes. Pura ignorância! Será que os apóstolos e os pais da Igreja do século I ao IV não são precedentes? A Bíblia, como foi exposto aqui neste artigo, e os livros históricos da Igreja Primitiva mostram a adesão dos santos apóstolos e dos santos da Igreja Primitiva pelo celibato.

Digamos que o celibato não fosse uma doutrina bíblica e que Jesus e nenhum dos apóstolos tenham falado em tal situação, ainda assim, a Igreja teria o poder de criar tal doutrina, pois o próprio Jesus garantiu a Pedro: “Eu te darei as chaves do Reino dos céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.” (Mt 16,19).

Termino esse texto com as sábias palavras de D. Henrique Soares (Bispo auxiliar de Aracajú) ao ser questionado se tem algum sentido manter o celibato dos padres diante de alguns padres infiéis: Mas, podem perguntar alguns: tem sentido manter a disciplina do celibato hoje, quando tantos padres não lhe são fiéis? Poderíamos também perguntar: tem sentido falar-e em fidelidade conjugal, se tantos esposos são infiéis? Tem sentido falar-se em honestidade na política se tantos políticos são desonestos? Como se pode ver, a pergunta é superficial e não tem muita importância para a Igreja…”

Em Cristo e em Maria Imaculada,

Marcos Paulo

https://marcospauloteixeira.wordpress.com


Responses

  1. Olá Marcus Paulo Teixeira, muito bom seu artigo.

    Mas aí encontrei um erro, neste trecho:

    ” ainda assim, a Igreja teria o poder de criar tal doutrina, pois o próprio Jesus garantiu a Pedro: “Eu te darei as chaves do Reino dos céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.” (Mt 16,19).”

    Discordo de você. Mesmo sendo Papa, ele não pode criar doutrina, pode?? Em desconformidade com a Bíblia e a tradição da Igreja? Acho que não tem esse poder.
    E os fiéis não são parte da Igreja e com capacidade de influir?

    E por que não deixar o celibato como algo opcional? Um tipo de ordem para padres casados? quem sabe com limitações ou funções mais específicas até?

    É isso.

    Obrigado, abraço.

    • Olá caro Roberto,
      Quando falei que o PAPA teria o poder de criar tal doutrina, não seria um poder de criar algo contrário a Sagrada Tradição e as Sagradas escrituras. Mas o próprio Jesus, ao afirmar que Pedro teria o poder de ligar, significava que coisas que não eram tão evidentes para as mentes dos cristãos do século I, pudessem, pela inspiração do Espírito Santo, ser reveladas depois. Como por exemplo a Imaculada Conceição e Asssunção de Maria. O dogma não é algo novo, mas algo descoberto da revelação.
      Qualquer PAPA que venha a contrariar as Sagradas Escrituras e a Sagrada Tradição não é PAPA.
      Quanto ao que vc escreveu: “E por que não deixar o celibato como algo opcional? Um tipo de ordem para padres casados? quem sabe com limitações ou funções mais específicas até?”
      O Celibato poderia se tornar opcional, mas a Igreja o vê como um tesouro. Mesmo a Igreja Ortodoxa, onde os padres podem casar e depois receber o sacramento da Ordem, não tem um número tão grande de candidatos ao sacerdócio. Mas como Celibato não é dogma, vale a opção.
      Eu mesmo não sendo candidato ao sacerdócio, optaria pelo celibato, caso fosse chamado a essa vocação.
      Obrigado por visitar o blog.

  2. Meu amigo Marcos, posso te chamar assim? Pois é a primeira vez que acesso este maravilhoso blog estou imprecionado com os encinamento simples e correto sou católico e sempre sou quetionado com algo dete tema agora sei onde tirar minhas duvidas muito abrigado!!!

    • Caro Adeilton,
      a Paz de Cristo e o amor de Maria!

      Agradeço muito a sua visita ao meu blog. Pode me chamar de amigo sim e tb contar comigo para o que precisar!

  3. Caro Marcos,

    A questão é. Deus mandou o papa, apostolo, bispo, padre ou diacono ser solteiro?

    Se o celibato e tão importante assim pq Jesus pediu a Pedro para apascentar as suas ovelhas(Pedro era casado)? Como vc disse os casados eram minoria.

    A biblia não diz quê o apostolo tem que ser solteiro muito pelo contrario, a biblia diz como vc sitou que eles tem quê ser marido de uma mulher so… Sobre o texto de MT 16, temos que analizar melhor, pq como vc disse não podemos nos basear em apenas um versiculo.

  4. Jesus não obriga ninguém a não casar, como tb não obriga vc entender o celibato. Veja: Mt 19,12 – “Pois há homens incapazes para o casamento porque assim nasceram do ventre da mãe; há outros que assim foram feitos pelos homens, e há aqueles que assim se fizeram por amor do reino dos céus. Quem puder entender, que entenda“.

    Não dá pra todo mundo compreender, né?

    O celibato não é dogma de fé da Igreja. Ele é um disciplina eclesiástica que, se em algum momento, a Igreja achar conveniente ela pode revogá-lo.

    Mas o próprio São Paulo aconselhou que aquele que não casa, serve melhor à Deus.

    Veja em 1 Cor 7, 32-35 – “Eu vos quereria livres de cuidados. O celibatário cuida das coisas do Senhor, de como agradar ao Senhor. O casado deverá cuidar das coisas do mundo, de como agradar à sua mulher, e assim está dividido. A mulher não casada e a virgem só se preocupam com as coisas do Senhor, com ser em corpo e em espírito. Porém a casada se preocupa com as coisas do mundo, como agradar ao marido. Isto vos digo para vossa conveniência, não para vos armar um laço, senão olhando ao que é melhor e ao que vos permite unir-vos mais ao Senhor, livres de impedimentos.”

    Isso é um conselho que a Igreja, que tem autoridade de ligar e desligar, achou prudente acolher.

    Sobre um dos conselhos em ser casado com um só mulher, repito a explicação do texto:

    Tim 3,2 – “o epíscopo tem o dever de ser irrepreensível, marido de uma só mulher, sóbrio, prudente, modesto, hospitaleiro, capaz de ensinar”.

    Essa passagem em especial, os protestantes se apegam para tentar provar que o bispo (epíscopo) deve casar. Ora, São Paulo era celibatário e não poderia está obrigando Timótio a se casar. Aqui há uma recomendação para que Timótio tenha cuidado ao escolher novos Bispos, pois como naquela época a poligamia era comum, S. Paulo aconselha que se o candidato ao episcopado não puder se manter celibatário, como ele aconselhou nas passagens à Coríntios, que ele ao menos seja casado apenas uma vez. Ler versículos isolados tirando-os do seu contexto histórico, faz dos protestantes verdadeiros fundamentalistas.

    Lc 18,28-30 – “Vê, nós abandonamos tudo e te seguimos”. Jesus respondeu: “Em verdade vos declaro, ninguém há que tenha abandonado, por amor do reino de Deus, sua casa, sua mulher, seus irmãos, seus pais, ou seus filhos, que não receba muito mais neste mundo, e no mundo vindouro a vida eterna”.

    Sobre MT 16… temos que analisar melhor? não… nao… É vc tem q analisar melhor. Nós cristãos católicos temos um ensinamento bimilenar. A idéia do papado em MT 16 já se encontra presente nos escritos dos primeiros cristão do século I. Agora vem vc dizendo que temos que analisar melhor!!!
    Acredite no que vc quiser, eu acredito no que a Igreja ensina.

  5. Você não respondeu a minha primeira pergunta.

    Analise comigo, Deus escolhe uma pessoa para ser padre. Depos de ter sido ordenado, Deus põem uma mulher na vida dele. Ele vai ter que deixar de ser padre por causa disso ?

    Marcos vc ainda acha que isso é biblico.
    concordo com o celibato por escolha não por obrigação(é isso que MT19.12 diz), pq o proprio Deus não deixou isso como principio para que a pessoa seja ordenado.

    Quando Paulo escreveu sobre isso em corintios, ele fala dele e, não de revelação de Deus. Tanto que depos ele escreveu a segunda carta aos conrintios corrigindo essas palavras, pq estava gerando muita confusão naquela cidade.

    Não somos nos que nos baseamos em versiculos isolados.

    • Olá Jhonata!
      Vc acha que Deus tem duas palavras? Vc acha que é possível Deus escolher alguém para o serviço exclusivo ao Reino, como um eunuco que se faz por amor a ele, e depois coloca uma mulher em sua vida? Pois é, para nós Deus não tem duas escolhas! Se um padre é chamado verdadeiramente para o serviço na sua Igreja, ele tb é chamado a obedecer as disciplinas que essa Igreja viu ser a opção mais viável, pois foi a ela que Jesus em Mt 16, deu autoridade de Ligar e desligar. A Igreja encontrou no celibato um tesouro que foi falado pelo próprio Jesus e foi aconselhado pelo apóstolo Paulo. Não é obrigado ninguém a ser padre, mas o candidato ao sacerdócio precisa, por disciplina e amor as palavras de Jesus e Paulo, seguir a disciplina da única Igreja de cristo.

      Agora vc vem me dizer que as cartas de São Paulo não são inspiradas? Não foi revelação de Deus? Quer dizer que vc não acredita na Bíblia? Então faz como Lutero, retira da bíblia as cartas que ele não concordava!

      Me mostre onde São Paulo se auto-corrigiu.

      REPITO: vcs se baseiam em versículos isolados sim e, pior que isso, aceitam explicações bíblicas de quem não tem autoridade.

  6. Boa tarde Marcos.

    Primeiro. Eu não acho que Deus se contradiz.
    Segundo. Deus não colocou o celibato com princio para o ministerio da palavra.
    Terceiro. Eu não disse que as castas de Paulo não foram inspiradas. Disse que algumas partes foram recomendações dele e não de Deus e, te provo isso por que foi o propio Paulo que deixou isso claro.

    “O que digo, não o digo segundo o Senhor, mas como por loucura, nesta confiança de gloriar-me.”
    (2CO 11.17)

    Paulo não era doido de fazer doutrinas que nãi vinham de Deus.
    Marcos vc ensiste em dizer que eu me bazeiio em um versiculo mas quem esta fazendo isso e vc, analize a biblia no seu total veja o contexto de cada versiculo.
    Vou deixar aqui um alerta de Paulo para Timoteo a cerca da doutrina.

    “Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios;

    Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência;

    Proibindo o casamento, e ordenando a abstinência dos alimentos que Deus criou para os fiéis, e para os que conhecem a verdade, a fim de usarem deles com ações de graças;”

    OBS: Sera que Paulo em Corintios ensinou uma doutrina de demônio.
    Se vc quiser ver onde Paulo secorrige em relação ao celibato leia as duas cartas aos corintios.

  7. Estou tentando te add no hotmail mas não estou conseguindo. Me add pelo seu Jhon.ata.almeida@hotmail.com

  8. Caro Jonatas!
    Deus não colocou o celibato como princípio para o ministério da palavra. Isso é evidente! Tanto é, que na Igreja de Cristo, os diáconos são casados e tem o ministério da palavra.
    Quanto a II Cor 11.17:“O que digo, não o digo segundo o Senhor, mas como por loucura, nesta confiança de gloriar-me.”
    Paulo tá falando do celibato aqui?

    Eu já te disse que o celibato é um conselho sim, e que Cristo tb falou que é um mistério incompreensível para muitos. Mas tb te falei que para nós a Igreja tem autoridade (Mt 16) para ligar e desligar. Por isso, ela (a Igreja de Cristo) achou que os sacerdotes melhor serviriam melhor à Deus, seguindo os conselhos de Paulo.

    Agora vamos analisar a passagem que vc colocou: 1 Tim 4, 1ss:

    “O Espírito diz expressamente que, nos tempos vindouros, alguns hão de apostatar da fé, dando ouvidos a espíritos embusteiros e a doutrinas diabólicas, de hipocrisia e impostores que, marcados na própria consciência com o ferrete da infâmia, proíbem o casamento, assim como uso de alimentos que Deus criou…”

    Meu caro, Paulo escrevia para Cristãos, chamados Católicos. Não existia outros! Então, nos tempos vindouros alguns iriam apostatar da fé de sempre. Ou seja, todos aqueles que negam a fé apostólica bimilenar. Esses que proíbem o casamento são os maniqueus e albigenses que diziam que o corpo era mal, logo o casamento é mal. A Igreja Católica nunca proibiu o casamento. Diferentemente de vcs protestantes, nós temos o casamento como um sacramento indissolúvel. Não existe divórcio na Igreja Católica. Sabe pq? Pq seguimos o q Cristo falou: Não separe o homem, o q Deus Uniu. Mas no protestantismo essa passagem é jogada no lixo, pois muitos denominações tem até a benção da separação.

    Vc ainda não me mostrou ONDE Paulo se corrige em relação ao Celibato.

  9. Caro Marcos.

    O texto que deixei para vc não fala sobre o celibato mas, minha intenção mostrar que Paulo nas suas cartas as vezes fala dele mesmo e não de Deus mas, como era um verdadeiro servo de Deus ele deixava isso claro. em relação ao celibato é a mesma coisa vamos analizar como ele inicia esse tema ele fala segundo a versão catolica”Agora, a respeito das coisas que me escrevestes. Penso que seria bom ao homem não tocar mulher alguma.”
    Ta vendo o que ele diz penso que seria bom. Você acha que isso é doutrina vinda de Deus quando Deus fala Ele não fala penso que, Ele fala que é. E mas, se fosse Deus falando ele estaria entrando em contradição, por que em Genesis ele diz”Não é bom que o homem esteja só; vou dar-lhe uma ajuda que lhe seja adequada.”

    Deixo uma pergunta. Quem era mas sabio Jesus ou Paulo?
    Quem foi que Jesus pediu para apascentar as suas ovelhas ?
    Ele era casado ou solteiro?

    O celibato não é uma obrigação é uma escolha como o texto que você sempre usa diz: uns nascerão outros escolheram.

    mudando de assunto. você diz que Deus deu autoridade a igreja para ligar e desligar. Mas eu te pergunto o que é a igreja pra você ?

    • Jhonata, é difícil pra vc entender que a questão do celibato é uma disciplina da Igreja? Jesus falou dela e S. Paulo aconselhou. Isso já mostrei pra vc.
      A Igreja é maior do que Paulo. Mesmo sem o conselho de Paulo, mas baseado nas palavras de Jesus, a Igreja poderia aderir tb a doutrina do celibato.
      Quando Paulo fala em tocar mulher, ele fala para aqueles que VÃO SERVIR EXCLUSIVAMENTE À DEUS, pois o casado cuida tb das coisas da sua família.

      Não há contradição com Genesis, pois o chamado ao celibato é para alguns, como falou o próprio Jesus..

      Em relação a sua pergunta, quem era mais Sábio Jesus ou Paulo. No catolicismo nem comparamos Jesus com Paulo, pois Jesus é Deus.
      Jesus pediu à Pedro para apascentar as suas ovelhas e Pedro era casado Sim, mas para que o homem não precisasse deixar sua família já casado, a Igreja viu que era melhor ele nem casar se for seguir o ministério sacerdotal. Outra coisa, ninguém é obrigado a vocação sacerdotal. É uma escolha!

      O que é a Igreja?
      Não daria para te responder em uma frase. Prometo que escreverei um texto explicando. Mas de antemão, a Igreja é uma instituição divina, ou seja, é o corpo de Cristo, do qual Ele é a cabeça. A Igreja é a união de fiéis que receberam o Espírito do Filho que Clama em nós, Aba Pai e apascentada por Pedro, como quis Jesus. Ela tem um número pequeno de fiéis na Terra (A igreja militante), possui os fiéis do purgatório (igreja padecente) e um grande número de fiéis no céu (Igreja triunfante). A Igreja não é salvação, mas é o sacramento ordinário da Salvação. É por meio dela que o Senhor se dá nos Sacramentos, especialmente na Eucaristia onde se faz presente em corpo, sangue alma e divindade. A Igreja é Una, Santa, Católica (pq é universal) e apostólica pq é fundamentada no fundamento apostólico.

      Eu entendi a sua pergunta, mas te digo que pessoalmente sou Igreja, mas individualmente não a sou. Ou seja, o poder de ligar e desligar é dado a instituição que o próprio Jesus criou: “Eu edificarei a Minha Igreja”. Ela, por seus bispos e pelo PAPA, tem o poder de ligar e desligar.

  10. Caro Marcos

    Continuo com a mesma opnião ,Deus não exige que o lider da sua igreja seja celibato como você mesmo falou isso é regra católica a palavra deixa a opção sendo lider ou não , e diz também que a doutrina humana não vale muita coisa

    • Deus não exige! Aconselha, pela boca de Paulo. E Jesus tb fala desse mistério!
      Logo, a Igreja que tem o poder de ligar e desligar, decidiu aceitar esse conselho bíblico.
      A doutrina humana não vale muita coisa mesmo, mas o que estou falando é da doutrina da Igreja, aquela que é ligado no céu (Mt 16). Doutrinas humanas são aquelas que vão contra a doutrina apostólica, como por exemplo as teses de Lutero.

      • se eu acreditasse que a doutrina de Lutero nao fosse inspirada por DEUS eu nao pertenceria a ela ne’, meu caro Marcos!!

  11. E outra coisa você comentou que a sua igreja é a unica que prega que o casamento é sagrado ,me diz então por que vocês aceitam negociar com os jovens casais a respeito do sexo antes do casamento consumando o propio antes de subir ao altar?

    • Sexo antes do casamento, no catolicismo não existe!
      Nós sempre pregamos a castidade até o casamento.
      Que história é essa de negociar? Se o casal teve relação sexual antes do casamento, é convidado pela Igreja a arrepender-se dos seus pecados, confessar, e depois ter uma vida nova. Assim como Jesus fez com Maria Madalena!
      Mas negociar com o pecado, isso nunca!
      Mas uma vez vc fala daquilo que não sabe!

  12. ISSO RESUME-SE EM :NAO EXISTE A MINHA OU A SUA VERDADE
    EXISTE A VERDADE
    ELA AGRADA OU NAO
    MAS É A VERDADE
    JESUS É A VERDADE
    ELE FUNDOU A NOSSA IGREJA
    SANTA,UNA,UNIVERSAL
    CORPO DE CRISTO QUE TEM O PROPRIO CRISTO COMO CABEÇA


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: