Publicado por: marcospauloteixeira | Agosto 17, 2011

DEUS PROÍBE AS IMAGENS? – PARTE 2

DEUS PROÍBE AS IMAGENS? – PARTE 2

RESPOSTA AO “IRMÃO” DIONÍSIO

 Por Marcos Paulo Teixeira

 Esse texto é uma resposta ao “irmão” Dionísio da Igreja em Teresina (uma denominação protestante sem nome), sobre o meu texto “DEUS PROÍBE AS IMAGENS?” disponível em https://marcospauloteixeira.wordpress.com/2010/06/16/deus-proibe-as-imagens/.

 As palavras do Dionísio estão em vermelho.

 Antes de iniciar, gostaria de introduzir um princípio que o batizo de PRINCÍPIO DA REALIDADE SURREAL, que significa  uma realidade fantasiosa, sem declaração de veracidade do outro, na qual o acusador tem plenas convicções da sua veracidade real, mesmo sem fontes de provas verdadeiras.

 Para ficar mais claro vou mostrar dois exemplos:

1 – Um assaltante que se entrega à polícia e confessa o seu crime. Isto seria apenas REALIDADE.

2 – Um pessoa acusada de assalto na qual o delegado, que não esteve na cena do crime, afirma com ímpeto e com convicção que o acusado é culpado. Isso é REALIDADE SURREAL.

 Complementando essa teoria existe diferença entre  matéria e forma, na consideração de uma ação.

Por exemplo: Um cirurgião cardíaco abre o tórax de um homem na sala de cirurgia a fim de chegar ao seu coração. Num mesmo momento em outro canto da cidade, um assassino abre o tórax de um homem a fim de chegar ao seu coração. Ora, materialmente as suas ações são idênticas, mas formalmente são opostas. O cirurgião tem o  interesse em salvar a vida do homem, já o assassino tem interesse em matar o homem.

 Percebeu a diferença Dionísio? Por mais que outras religiões se prostrem e adorem ídolos, não é lícito associar a prática Católica apostólica de usar os ícones com a prática dos judeus que substituíram Deus por um bezerro de ouro.

 Pois bem, poderemos aplicar estes princípios em relação a acusação dos protestantes em geral sobre o culto com as imagens.

 No texto “Deus proíbe as imagens?” deixei claro algumas considerações:

 1 – A Igreja Católica Não adora imagens. Como poderia a Igreja fundada por Cristo substituir a divindade da Trindade por outra? Para quem conhece um pouco de história, saberá que a Igreja Católica definiu no início do Século IV como dogma a sua fé EXCLUSIVA na divindade da Santíssima Trindade (Concílios de Nicéia e Constantinopla).

 2 – Expliquei que há uma nítida diferença entre imagens e ídolos e que Deus proíbe apenas os ídolos. (Confira no texto)

 3 – Expliquei que a Cristandade sempre diferenciou os conceitos de Latria, dulia e hiperdulia.

 4 – Expliquei várias passagens, entre elas Ex 20, 2 – 5a, onde Deus proíbe a prostração e o culto de adoração aos ídolos.

 5 – Expliquei também que todas essas passagens referem-se aos ídolos do antigo testamento e que não há referência a cultura cristã do Novo Testamento. Então usar passagens bíblicas para a cultura judaica direcionadas as  práticas errôneas de alguns judeus idólatras, para tentar acusar o catolicismo, que só surgiu com Cristo, não é nada honesto.

 6 – Expliquei que o mesmo Deus que proibiu os ídolos, mandou fazer imagens não para ser adorada para ser sinal do poder do senhor. Confira: Ex 25, 18-20, IRs 6,23-24; Nm 21, 8.

 Aproveitando também o momento, comento também uma outra acusação de um leitor do blog onde ele cita a gramática Aurélio, tentando-me convencer que venerar é a mesma coisa que adorar, pois se encontra escrito lá que Adorar vem do Latim adorare que significa reverenciar, amar extremamente, venerar e idolatrar.

 Ora, será que Aurélio era exegeta? Ele tratou no seu dicionário de epistemologia ou mesmo de hermenêutica? Claro que não!! Idiotice essa!

Que autoridade sobre os protestantes tem o dicionário Aurélio!! É de espantar!!

 No texto “Deus proíbe as imagens” expliquei a diferença de todas essas palavras. Se o Aurélio não fez essa distinção no seu livrinho, paciência! Tentar provar que a Igreja adora imagens com dicionário é uma aplicação típica do PRINCÍPIO DA  REALIDADE SURREAL.

 Em suma, há uma negação da minha parte das suas acusações. A Igreja que você acusa é uma igreja fantasiosa que só existe na mentalidade de protestantes. Se você compreendesse a verdadeira doutrina da Igreja e mesmo assim resolvesse atacá-la, seria mais honesto. Mas atacar a caricatura de uma igreja imaginária é sim uma realidade surreal.

 Agora vamos a resposta do caro irmão Dionísio.

 RESPOSTA SOBRE AS IMAGENS E SEUS ALTARES.

1 – esses altares trazem a ira de Deus. Jer 10, 14:15 e 2Cr 25. 14:15.

 Em Jer 10, 14-15 lemos: “Então, os homens se tornam esupefatos e aturdidos, e se envergonha o artista da estátua que concebeu, porque são apenas mentira os ídolos que fundiu, e neles não respira vida. São apenas vãos simulacros que se desvanecerão no dia do castigo.”

 No início do capítulo 10, Jeremias profere um oráculo do Senhor que inicia ordenando que não imitemos os procedimentos dos pagãos. Ora Dionísio, o que faziam os pagãos? Eles colocavam os ídolos no lugar de Deus.

Você afirma ser essa prática a mesma aplicada na Igreja Católica. Pois bem, lembra do delegado? Aqui acontece a mesma coisa, O princípio da Realidade surreal. É o seu desejo que a Igreja Católica adore imagens, para que suas acusações sejam verdadeiras.

 Se eu te expliquei no outro texto que não  há essa prática na Igreja Católica, por que esse determinismo em provar o contrário? Ou  melhor, se o ônus da prova está com quem acusa, como você pode provar o que acontece na Igreja Católica usando as passagens do antigo testamento?

Por que você não mostra algum documento oficial da Igreja ensinando os seus filhos a adorar imagens?

Já que você tem tanta certeza que essa prática acontece, não seria mais fácil provar dessa maneira?

 Sobre a sua citação 2 Cr 25, 14-15: “Tendo voltado para casa, depois da derrota dos edomitas, Amasias, que tinha trazido os deuses dos seiritas, fez deles seus próprios deuses; prostrou-se diante dele, queimando-lhes incenso. Inflamou-se por isso a ira do Senhor contra ele; enviou-lhe um profeta, que lhe disse: “Por que foste procurar esses deuses estranhos, que não foram capazes de salvar seu povo de tua mão?”

 Caro Dionísio, faz tempo que estudei o antigo testamento, mas ainda guardo anotações sobre o I e II Crônicas.  Lembro-me do reinado de Amasias, que foi um rei que agradou ao Senhor em parte. Uma coisa interessante de Amasias foi a sua posição frente aos que mataram o seu pai. Ele mandou matar os assassinos, porém poupou os seus filhos, alegando que cada um deveria morrer pelo seu pecado. Veja meu amigo, o que te faz acusar a Igreja Católica pelas práticas dos Seiritas, se nem filhos dele somos?

Ou melhor, o que tem a ver a prática de dulia Católica com a prática de idolatria de Amasias?

Faça o seguinte, não use textos sem contexto! Você citou essa passagem porque

copiou de algum lugar ou porque estudou a história do reinado de Amasias e concluiu que o que fez Amasias, faz hoje também os Católicos?

 Continuando você escreuveu:

2- Para nada prestam Is 44: 10.11; 42,8; 1R 10:5  

 Em Isaías 44, 10-11 lemos: “Aquele que quer modelar um deus, funde uma estátua que não servirá para nada. Seus fiéis ficarão decepcionados e seus operários são apenas homens. Que todos se congreguem e compareçam. Ficarão assustados e decepcionados.”

 Mais uma vez, você agrega essa sátira dos adoradores de ídolos à Igreja Católica. Nada mais falso! Isaías falou isso depois de um dos poemas do servo sofredor, para dizer que aqueles que adoram ídolos serão confundidos em detrimento daqueles que adoram o verdadeiro Deus.

Veja aqui uma acusação a confecções de imagens que são feitas com finalidade de tornar-se ídolos.                              

Se os primeiros cristãos fossem protestantes, não existiriam pinturas e ícones entre eles.

 Agora vamos um pouco para o nosso Brasil. Há traduções bíblicas que foram adulteradas pelo tradutor protestante João Ferreira de Almeida. Segundo Fernando, do caiaafarsa.wordpress.com, este tradutor adulterou a bíblia em colocar o termo IMAGENS ESCULPIDAS, quando nos originais se encontram a palavra ídolos.

 Mas Dionísio, isso é lógico, quando mostrei pra você que as citações de Êxodo e Deuteronômio na verdade falam sobre imagens que substituem o próprio Deus. Ora, por definição só pode ser ídolos.

O termo verdadeiro em hebraico é “PESEL”, que em grego se traduz em “ÊIDOLON”, e no português, ídolo.

Ídolo é tudo aquilo que colocamos no lugar de Deus, seja imagens, dinheiro etc.

 Agora, você vem me falar que as esculturas nada prestam. Ora Dionísio, o que você diria para os cristãos que pintaram as catacumbas do século I? Que aquilo não teria valor nenhum? Muita prepotência hein?!!

 3 – TRAZEM MALDIÇÕES DT 7: 25.26; EZ 7:20; 31.7

 Em Dt 7, 25-26 lemos: “Queimareis as imagens esculpidas de seus deuses, mas não cobiçareis a prata nem o ouro de que são revestidas, nem delas tomareis nada, para que isso não te seja um laço, pois são uma abominação ao senhor.”

 Ora Dionísio, neste caso Deus está proibindo todas as imagens?  Já te mostrei no outro texto que o próprio Deus também mandou fazer imagens.

 Recordando:

 Deus proíbe que se faça ídolos? SIM! Deus proíbe que se faça imagens? NÃO! Pelo contrário‚ em muitas situações o próprio Deus mandou fazer imagens. “e o senhor disse a Moisés: “Fazes para ti uma serpente ardente e mete-a sobre um poste. Todo o que for mordido‚ olhando para ela‚ será salvo.” (Nm 21‚8).

Estaria Deus mandando confeccionar um ídolo que o substituísse? Não. Mas Deus quis usar a arte humana para que‚ a partir dela‚ demonstrasse o seu poder. Essa serpente que foi levantada era uma prefiguração do cristo que seria levantado no madeiro da Cruz e salvasse todos que nele acreditaram. “Como Moisés levantou a serpente no deserto‚ assim deve ser levantado o Filho do homem‚ para que todo homem que nele crer tenha a vida eterna.” (Jo 3‚14-15). Estariam Moisés e João idolatrando?

Então Dionísio, mais uma vez te explicando… estaria Deus proibindo todas as imagens, inclusive as que a sua Igreja faz em sinal de recordação e veneração? Estaria Deus condenando todos os tipos de imagens ou só as imagens que são ídolos?

 Se todas as imagens são uma abominação ao Senhor, por que ele mandou fazer outras?

 Continuando…

Em Ez 7,20-22 lemos: “ Punham seu orgulho na beleza das suas jóias; fabricavam seus ídolos abomináveis; por isso farei deles objeto de repugnância. Abandoná-los-ei à pilhagem, às mãos de esranhos e, devido à profanação, farei deles o espólio dos ímpios da terra. Desviarei os olhos e será profanado o meu tesouro; bárbaros penetrarão aí para profaná-lo.”

 Mesma coisa… estaria Ezequial falando para os católicos que constroem imagens ou para aqueles que constroem ídolos? Estaria Ezequiel falando para Católicos que acreditam e adoram um único Deus, da qual não abre mão da sua fé? Veja, a passagem aqui é mais clara… eles fabricavam seus ídolos. Isso mesmo, ídolos!!

Parece que você não leu todo o texto anterior. Veja esse parágrafo do texto passado:

 “Idolatrar é transferir a divindade de Deus para uma imagem como fazia os romanos, os egípcios etc. Idolatrar é acreditar que pela imagem (ídolo) seremos salvos e o tratar como um ser vivo. Esse comportamento sempre foi condenado pela Igreja ao longo dos séculos. Nunca na história da Igreja‚ um teólogo católico defendeu que um santo fosse Deus. E se alguém tentou fazer‚ pode ter certeza‚ ele não era católico.”

 Veja, uma coisa é o que você acha, outra coisa é o que a Igreja ensina. Portanto, as imagens não são proibidas por Deus, o que são proibidas são os ídolos.

 Continuando com suas acusões:

O QUE VOCÊ DEVE FAZER COM AS IMAGENS? IS 2.20; 31.7

 Em Is 2, 20 lemos: “Naquele tempo o homem lançará aos ratos e aos morcegos os ídolos de prata e os ídolos de ouro, que para si tinha feito a fim de adorá-los.”

 Veja a essência daquilo que venho defendendo… para que serve um ídolo? Para adorá-lo no lugar de Deus!!!

É isso que é feito na Igreja Católica? Definitivamente não!!!

Não se adora imagens na Igreja Católica, repetindo mais uma vez!!

 Vou te contar uma experiência, respondendo a sua pergunta: O que devo fazer com as imagens?

Pois bem, minha prima que participa da igreja Universal do Reino de Deus, chegou um dia em casa e começou a quebrar as imagens que minha tia tinha no seu quarto… porém o desgosto da minha tia foi tão grande que no momento ela infartou e morreu!!

Veja só, ela conseguiu provocar a morte da minha tia de desgosto e ainda posou de mártir. Tudo isso porque ela interpretou a bíblia da mesma maneira que você interpreta.

 Bom… nesta mesma linha de pensamento, você não respondeu todo o meu texto e simplesmente encheu de passagens bíblicas contra ídolos e não contra as imagens.

 Agora vem você e escreve isso:

DEUS ELE CUMPRE COM SUAS PALAVRAS, NUM 23:19. DT 27:15

 Ora Dionísio, alguma vez eu discordei da palavra de Deus? Pelo contrário, você é que discorda da palavra quando ele disse que as portas do inferno não iria prevalecer sobre sua Igreja, porém você não continua nela.

 Vale a pena ler Dt 27,15: “Maldito o homem que fabrica ídolos de madeira ou metal (abominação para o senhor, obra de mãos de artesão), e o erige mesmo que seja em lugar escondido!

 Será que o escritor sagrado estava falando do artesão que construiu a serpente de bronze?

“e o senhor disse a Moisés: “Fazes para ti uma serpente ardente e mete-a sobre um poste. Todo o que for mordido‚ olhando para ela‚ será salvo.” (Nm 21‚8).

Claro que não, meu amigo… essa passagem é clara que a maldição está sobre as imagens construídas para ficarem no lugar de Deus. Não é uma advertência para os cristãos, já que os Cristãos católicos adoram apenas a Deus.

Continuando com suas palavras…

O QUE FALTA PARA AS PESSOAS É CONHECIMENTO DE DEUS. OSÉIA 4:6

O HOMEM NÃO PODE ANDAR COM DEUS SE ELE NÃO ESTIVER DE ACORDO COM SUA PALAVRA. AMÓS 3:3

Isso eu concordo com você! Os católicos precisam conhecer melhor a sua doutrina. Veja, você mesmo já foi católico e nunca ninguém te explicou nada sobre as imagens. Agora, num mundo tão relativista quanto esse, a fé está correndo sério risco porque vocês protestantes interpretam as Sagradas Escrituras de acordo com o seu bel prazer.

 Agora Dionísio, eu discordo de você… pois se é uma coisa que protestante não faz é andar de acordo com a palavra de Deus… São muitas contradições que irei com o passar de outros textos te explicando, isso claro se ainda quiser debater.

 OLHA MARCOS DEUS SEMPRE PROIBIU AS IMAGENS. SOBRE A SERPENTE DE BRONZE QUE DEUS MANDOU MOISÉS LEVANTAR NO DESERTO. O MESMO DEUS MANDOU DESTRUIR. PORQUE O POVO ESTAVA ADORANDO. 2 REIS 18:4.

Bom, vamos lá… em 2 Rs 18,24 lemos: “Destruiu os lugares altos, quebrou as estelas e cortou os ídolos de pau, Aserás. Despedaçou a serpente de bronze que Moisés tinha feito, porque os israelitas tinha até então queimado incenso diante dela. (chamavam-na de Nehustã).”

 Veja Dionísio, o que tem de novo nesta passagem? Nada!! É a mesma proibição de Deus feita em Êxodo. A partir do momento que os Judeus, e não os católicos, passaram a adorar a serpente de bronze, esquecendo-se de Javé, ela transformou-se em um ídolo. E nada mais justo do que destruir essas imagens que de sinal de Deus, passou a tomar o seu lugar.

 Fazendo uma pause, vou fazer um comentário que ainda não fiz no outro texto.

Confira essa passagem  At 19, 23ss: “Por esse tempo, ocorreu um grande alvoroço a respeito do Evangelho. Um ourives, chamado Demétrio, que fazia de prata templozinhos de Ártemis, dava muito a ganhar aos artífices. Convocou-os, juntamente com os demais operários do mesmo ramo, e disse: “Conheceis o lucro que nos resulta desta indústria. Ora, estais vendo e ouvindo que não só em Éfeso, mas quando em toda a Ásia, esse Paulo tem persuadido e desencaminhado muita gente, dizendo que não são deuses os ídolos que são feitos por mãos de homens. Daí não somente há perigo de que essa nossa corporação caia em descrédito, como também que o templo da grande Ártemis seja desconsiderado, e até mesmo seja despojada de sua majestade aquela que toda a Ásia e o mundo inteiro adoram.”

 Agora vem uma pergunta que recebi de um outro protestante:  Por que que os Cristãos da igreja primitiva não encomendavam imagens de Jesus, de Maria, profetas ou anjos?

Ora, é muito simples de responder isso… Os pagãos fabricantes de ídolos, eram consagrados a esses deuses. Com o passar do tempo e a cristianização do império romano cada ofício de artesão substitui o culto de latria aos deuses pagãos para o culto único exclusivo à Santíssima Trindade, então cada ofício substitui a consagração que tinham aos deuses pagãos e escolheram ter um santo protetor, porém a Igreja primitiva não viu mal nisso.

Resultado: um grande arsenal de pinturas sacras em catacumbas no primeiro século de cristianismo. Só para citar temos as catacumbas de São Calisto que estão entre as maiores e mais imponentes de Roma. Surgiram pela metade do século segundo e fazem parte de um complexo cemiterial que ocupa uma área de 15 hectares de terreno, com uma rede de galerias longa quase 20 quilômetros, em diversos planos, e atingem uma profundidade superior a 20 metros. Nelas encontraram sepultura dezenas de mártires, 16 pontífices e muitíssimos cristãos.

Recebem o nome do diácono São Calisto, que no início do século III foi colocado pelo papa Zeferino como administrador do cemitério e assim as catacumbas de São Calisto tornaram-se o cemitério oficial da Igreja de Roma.

Bom, em suma, os cristãos jamais encomendaria imagens aos próprios pagãos. E o problema dos artesãos de ídolos era que os cristãos do século I não adoravam ídolos.

 Veja Dionísio, não é a mesma coisa usar uma para recordar de Jesus, Maria ou mesmo um, e adorar diretamente uma imagem como fazem os pagãos.

 Vamos continuar, você escreveu:

MAS UMA COISA EU DIGO, TEM A VONTADE SOBERANA DE DEUS E A VONTADE PERMISSIVA DE DEUS. LEIA 2CO 13:8

SOBRE SE PROSTAR DIANTE DAS IMAGENS. DEUS CONDENA. NEM EM VIDA, PEDRO COMO SERVO DE DEUS TAMBÉM NÃO ACEITOU. ATOS 10. 25:26.

 A vontade soberana de Deus não contradiz a vontade permissiva. Isso seria o mesmo que alegar que Deus tem duas palavras. Quando Deus permitiu que se fizesse a serpente de bronze foi porque estava de acordo com a sua vontade soberana, ou seja a salvação das almas. A partir do momento que o povo começou a adorar a serpente, Deus destruiu a serpente. Veja Dionísio, Deus não se arrependeu do que fez. O problema foi o povo que traiu o senhor.

 Quanto a se prostrar, é importante fazer uma observação. No império Romano, mesmo depois da conversão ao cristianismo a reverência não foi retirada. Sabe por quê? Porque os católicos sempre souberam diferenciar forma e matéria. Lembra do início do texto quando falei do cirurgião e do assassino?

Veja passagem At 10,25-26: “Quando Pedro estava para entrar, Cornélio saiu a recebê-lo e prostrou-se aos seus pés para adorá-lo. Pedro, porém, o ergueu, dizendo: “Levanta-te! Também eu sou um homem!”.

Ficou claro aqui que a prostração diante de Pedro tinha a finalidade de adorá-lo. Veja que há finalidades e finalidades. Ou seja, há prostração que não tem a finalidade de adorar. No tempo da bíblia era comum reverenciar os reis, no entanto os judeus e cristãos sabiam muito bem a diferença de atos com finalidade.

Agora veja, há aqueles que adoram satanás mesmo sem prostrar-se… aqui não há prostração mas há finalidade. Percebeu a diferença?

Dionísio, Deus conhece o coração das pessoas. Não se pode enganar a Deus!

 Por fim você ecreve:

OS ANJOS TAMBÉM NÃO ACEITAM ADORAÇÃO. NEM QUE SE PROSTRE DIANTE DELE. AP 19:10

OLHA RECOMENDAÇÃO DE JOÃO 1 JOÃO 5:21

 Em Ap 19,10 lemos: “ Prostrei-me aos seus pés para adorá-lo, mas ele me diz: “Não faças isso! Eu sou um servo, como tu e teus irmãos, possuidores do testemunho de Jesus. Adora a Deus…”

Perceba, meu caro, que as passagens nesses casos são sempre claras. Há sempre a finalidade de adorar. Prostrar-se por si, não indica adoração.

E finalizando com a passagem de 1 Jo 5,21: “Filhinhos, guardai-vos dos ídolos!”

 Pois bem Dionísio, acho que já me alonguei demais. Concluindo, o que Deus proíbe é a adoração de falsos deuses  e não o simples uso de imagens. Em nenhuma parte das escrituras se proíbe fazer ou usar imagens. As escrituras proíbem a adoração de imagens, algo que se alguém se atrever a fazer estará fora doutrina da Igreja Católica.

 No final da sua carta, você colocou que qualquer dúvida era só perguntar. Pois bem, termino esse texto com umas perguntas.

Mostre-me que a interpretação protestante sobre o uso de imagens era a mesma da Igreja primitiva. Ou melhor, mostre-me tal interpretação antes do século XVI.

E também prove que todas as esculturas datadas do século I pelos cristãos são falsas.

 Abraços,

Em Cristo e em Maria Imaculada

Marcos Paulo


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: